Música Clássica ou Música Popular?

Uma cerimônia de casamento é sempre carregada de simbolismos. Na presença de seus amigos e familiares, o casal celebra a decisão de transformar duas vidas em apenas uma história, momento que será lembrado por eles pelo resto da vida.

Por essa importância, as escolhas que devem ser tomadas na organização deste tão sonhado evento acabam sendo recheadas de emoção e…. dúvidas. Um dos elementos mais importantes na hora da cerimônia é a música, a trilha sonora deste conto de fadas.

E a primeira dúvida que surge é: qual o tipo ideal de música para ser tocada na minha cerimônia, clássica ou popular? Para ajudar nessa decisão, a Camerata Benesi irá colocar nesse texto algumas informações que podem ajudar nesse delicioso, porém tenso momento.

música classica versus musica popular

Por ser um evento que remonta a uma tradição de séculos ao mesmo tempo que continua fazendo a cabeça de quase todos os jovens casais do mundo, a cerimônia de casamento é por si só a perfeita definição da união entre a tradição e a modernidade.

Diante disso, já se pressupõe que a escolha do repertório musical pode recair tanto sobre a tradição clássica como a música popular de qualquer país. Mas a questão é: o que agradará mais ao casal? Como tomar essa decisão?

Música clássica

O repertório erudito, também denominado como música clássica, oferecerá à cerimônia o que há de mais sofisticado em termos de produção musical. As obras que compõe esse catálogo foram testadas e retestadas através dos séculos e para terem sido consideradas “clássicas” foram antes consideradas geniais.

Ter no seu casamento obras elaboradas por Beethoven, Bach e Mozart, só para ficarmos nos três mais conhecidos, é a garantia de ter o que há de melhor no mundo dos sons de todos os tempos. Isso sem falar nas obras desses gênios que já fazem parte do ideário dos casamentos, como as famosas marchas nupciais, todas elas “clássicas”.

orquestra sinfonica

Outra vantagem valiosa do repertório clássico é sua abrangência. Existe uma ideia recorrente, e extremamente errônea, de que a música clássica é mais ou menos “tudo igual”, tanto faz escolher uma ou outra que o efeito é o mesmo. Se há uma ideia totalmente errada nesse mundo…. é essa!

O repertório erudito foi sendo elaborado ao longo de muitos séculos. A maior parte do que hoje chamamos de música clássica, foi na sua época a música corrente daquela sociedade. Em outras palavras: toda a obra musical erudita para nós, já foi a música popular de algum período.

E o mais importante: uma obra musical do período barroco (século XVII, mais ou menos) é extremamente distinta de uma do período romântico (século XIX), por exemplo. Como elas foram concebidas para sociedades muito diferentes entre si, resultaram em escolhas musicais diferentes.

Apresentam características tão distintas que ao serem usadas em uma mesma cerimônia, desde que bem executadas, resultarão em momentos musicais muito amplos e até contrastantes. Deixando, assim, as etapas do casamento bem definidas e mantendo o interesse sonoro ao longo de toda a cerimônia.

Como há um universo quase infinito de obras clássicas para todos os momentos da cerimônia de um casamento, e que agrada aos gostos mais diversos possíveis, ter esse repertório à disposição para a escolha dos noivos é uma grande riqueza.

Música popular

Já o repertório popular é quase autoexplicativo. Não há nada mais comum do que um casal ter a sua história pontuada por determinadas músicas. Aquela que tocava na época do início do namoro; a música que remete a uma viagem romântica que fizeram; ou ainda as músicas que marcaram a juventude de cada um dos noivos. Todas essas músicas carregam em seus textos e em suas melodias um pouquinho do próprio casal. Tocá-las na cerimônia é a garantia de deixar aquele momento ainda mais pessoal e inesquecível.

homem tocando violão

Há também o importante fato de que as músicas populares falam mais próximo ao casal e a seus convidados. Mesmo que seja uma obra internacional, seu texto e o tema que aborda acaba sempre sendo conhecido da maioria. Portanto, a mensagem trazida por essa música será também a mensagem do casal compartilhada com todos. Esse poder de fazer com que todos naquele momento sintam a mesma emoção e compartilhem o mesmo sentimento é quase exclusivo a arte musical. Sendo uma música popular e de conhecimento de todos o efeito emotivo torna-se realmente inesquecível.

Apesar destas características dos dois estilos musicais estarem sendo descritos separadamente, existem mais aproximações entre o repertório erudito e o popular do que normalmente se imagina.

Por mais conhecida e simples que seja a música popular escolhida pelo casal para determinado momento de sua cerimônia sua execução deverá sempre ser feita com um mínimo de requinte e cuidado pelo grupo encarregado dessa honrosa missão. Ao passo que a obra erudita também será executada com uma versão adaptada para aquela cerimonia. Ou seja, acaba ocorrendo uma aproximação técnica entre os dois estilos, que se torna muito salutar para a cerimônia.

A dúvida

Diante disso, chegamos no último e mais importante tópico dessa discussão: por que escolher entre música clássica e música popular?

Por que não montar uma lista de obras que respeite o que cada momento da cerimônia pede, dialogue diretamente com os gostos e as memórias afetivas do casal e ainda contemple todas essas características levantadas até aqui? Ou melhor ainda, por que não mesclar uma canção que é última tendência e na sequência se permitir o encanto tradicional de uma Ave Maria?

flauta

Diante disso, nós da Camerata Benesi acreditamos que a trilha sonora de uma cerimônia de casamento pode atender a muitos requisitos, qualidade, emoção, adequação…. mas nenhum deles deve se sobrepor ao mais importante: agradar especialmente ao casal.

Seja clássica ou popular; tenha sido escrita no século XVII ou no mês passado; esteja em latim ou em gírias do momento, o importante é que essa lista de obras musicais fale perto ao coração de quem as escolheu. Afinal, como dito no início, elas deixarão lembranças para o resto da vida deles!

A dica final deste texto aos noivos é que tentem conhecer elementos musicais que possam fazer a diferença na sua cerimônia. Características técnicas e estilísticas que parecem ser muito específicas e incompreensíveis por “não músicos” são, na verdade, questões simples que abrirão possibilidades de escolhas e ideias as noivos. Confira a nossa sessão de DICAS sobre o assunto que certamente poderão auxiliá-los nesse momento.

Equipe Camerata Benesi


Um comentário sobre “Música Clássica ou Música Popular?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s